1 set

Quão seguro é viajar de avião?

VIAJE TRANQUILO.VIAJE SEGURO. VIAJEM TOURISTCARD.

VIAJE TRANQUILO.VIAJE SEGURO. VIAJE TOURISTCARD.

 

Com que frequência acidentes ocorrem?

Eles são extremamente raros. O risco de envolvimento de um avião num acidente, onde podem ocorrer diversas fatalidades e já calculando-as, é de um em três milhões. Colocando-se este dado numa perspectiva, para ser possível ter uma idéia, seria necessário uma pessoa voar pelo uma vez por dia durante 8,1 mil anos para se atingir este total de três milhões de vôos.

Apesar de ser raro ocorrer um acidente, a comunidade de aviação do mundo todo está trabalhando freneticamente para abaixar ainda mais esta probabilidade. Há 30 anos, a probabilidade de ocorrer um acidente era uma para cada 140 milhões de milhas voadas; hoje, a cada 1,4 bilhão. O fator segurança está dez vezes melhor em três décadas.

 

O que provoca um acidente?

Não é uma simples causa que o determina, mas uma combinação de fatos. Um dos fatores que faz com que os acidentes sejam tão raros é o sistema de checagem de problemas antes que se tornem sérios.

Tipicamente, isso significa que antes de um problema progredir e poder se tornar uma ameaça à segurança, uma série de outros eventos, em cadeia, devem também dar errado.

 

Qual o procedimento que oferece mais risco num vôo?

Editoria de Arte

A decolagem e a subida imediata para a altitude de segurança e a descida para o pouso são os períodos mais propensos ao acidente. Em termos mais simplistas, a decolagem e o pouso exigem demais do avião em termos físicos, bem como exigem as respostas mais rápidas e precisas da tripulação. Três quartos dos acidentes ocorrem durante essas duas curtas fases de um vôo.

 

Onde fica a poltrona mais segura em caso de colisão?

Há aqueles que crêem que as poltronas próximas às asas ou nos fundos do avião são as mais seguras. Entretanto não há fundamento científico que valide o conceito de que um lugar seria mais seguro que outro. O melhor conselho é que as explicações de precaução antes da decolagem sejam ouvidas a cada vôo, bem como as solicitações durante este.

 

Há aviões mais seguros do que outros?

Não. Independentemente do fabricante, os padrões básicos de segurança exigidos por lei são seguidos e, muitas vezes, superados. Além disso, antes de serem colocados à disposição comercial todos os equipamentos são exaustivamente testados e analisados.

De acordo com as estatísticas da aviação, defeitos na aeronave foram responsáveis por apenas 10% dos acidentes.

 

Os aviões mais antigos oferecem mais riscos do que os mais novos?

A idade da aeronave não é tão importante quanto a manutenção e operação. É como dirigir um carro velho. Se todos os componentes básicos estiverem em ordem: pneu, breque, direção, luz, buzina etc., os riscos são semelhantes aos oferecidos por um novo. O mesmo é aplicável aos aviões comerciais.

É óbvio que a cada nova geração, os benefícios adquiridos em lições do passado são aplicados. Isto, entretanto, não significa que os jatos mais velhos não estão beneficiados pelas novas tecnologias. As inovações mais importantes são frequentemente incorporadas às aeronaves mais antigas.

 

Como os usuários sabem se os aviões estão sendo devidamente mantidos?

A natureza da aviação exige uma enfática manutenção preventiva. Por isso, companhias, fabricantes e o próprio governo realizam operações de checagem metódicas para detectar problemas e evitá-los. Além disso, a tripulação é exaustivamente treinada para superar eventuais problemas.

Aliado aos mecanismos de prevenção, as companhias aéreas e os fabricantes estão sujeitos a pesadas multas ou até mesmo suspensão das atividades por descumprimento da legislação de segurança.

 

Qual o risco de voar comparado ao de guiar um automóvel?

Nos EUA, é 11 vezes mais seguro viajar de avião do que de carro, de acordo com um estudo realizado entre 1993-95 pelo Conselho Nacional de Segurança dos Estados Unidos, que comparou o número de fatalidades com o número de milhas percorridas. Em média, morrem nas rodovias norte-americanas 11 mil pessoas a cada seis meses.

Isso equivale ao total de mortos em acidentes aéreos no mundo todo desde a primeira queda de um avião comercial há 40 anos. De fato, menos gente faleceu em acidentes com avião comercial nos EUA nos últimos 60 anos do que a média de mortes em rodovias a cada três meses.

 

Fonte: Folha online.

25 jul

Aviso sobre riscos de viagem relacionados ao surto de Ebola na África Ocidental.

O surto de Ebola na África Ocidental continua a se expandir, aumentando o número de casos e
mortes na Guiné, Serra Leoa e Libéria. O vírus ainda está confinado em grupos específicos que se
encontram em situações de alto risco (exemplo: aqueles que trabalham em práticas funerárias
tradicionais, comem carne de caça e etc.) e de pouco risco para os viajantes que mantêm práticas
de higiene adequadas. A determinação regional ao surto gera impedimentos significantes aos
movimentos dos viajantes, em especial se eles estão em busca de atendimento médico ou de
evacuação em caso de doença.

À medida que a epidemia evolui, prevê-se que os países afetados ou vizinhos irão impor
crescentes restrições na passagem de suas respectivas fronteiras e aeroportos. As autoridades
internacionais de saúde e imigração provavelmente irão colocar restrições mais rígidas para os
viajantes que tentam entrar em outros países a partir dos países afetados. Por esta razão, a Touristcard
Assistance informa que todas as viagens não essenciais ou estadias nestes três países serão
reduzidas. Sendo assim, é importante que os passageiros estejam preparados para os seguintes
procedimentos em caso de necessidade de viagem por motivos urgentes ou doença:

1) Os viajantes com qualquer estado de doença febril são susceptíveis ao processo de
filtragem e avaliação de contágio do vírus Ebola; podendo ser colocados em quarentena na
localidade até que as autoridades assegurem que os mesmos não estão infectados. Desde
o início dos sintomas de muitas outras doenças infecciosas (como a gripe, a malária,
gastroenterite, um resfriado comum, etc.), o Ebola pode não ser imediatamente
identificado e os pacientes com estas outras doenças estarão sujeitos aos procedimentos
adotados na localidade.

2) Os aeroportos e companhias aéreas de pontos de embarque e de chegada possivelmente
irão divulgar as notícias com históricos e possíveis sintomas de Ebola aos quais os
passageiros ficarão expostos e poderão negar passagem, embarque e desembarque no país
de destino.

3) Restrições semelhantes podem ser aplicadas nas fronteiras terrestres com os países
vizinhos.

4) Caso o paciente hospitalizado apresente uma doença de qualquer espécie, especialmente
de natureza febril ou infecciosa, as autoridades podem restringir a evacuação desses países
e fornecedores de transporte regulares podem estar relutantes em transportar o paciente
até que seja descartada definitivamente a possibilidade do vírus Ebola. A expectativa é de
que se tenha um número cada vez mais limitado de prestadores de ambulância aérea
dispostos a atender as solicitações de serviços nos países afetados.

5) Se houver suspeita ou diagnóstico de Ebola, por favor, avisar com antecedência ao
paciente que ele não terá permissão para sair do país. Pelo contrário, neste caso, ele
provavelmente será obrigado a ser internado em um centro de tratamento de Ebola local.

6) As empresas de assistência em viagem estarão sujeitas às regras das autoridades de saúde
locais e internacionais e poderão enfrentar sanções severas se o transporte de doentes a
partir desses países não estiver totalmente em conformidade com os regulamentos
adotados.

Como sempre, sujeita a restrições e regulamentos oficiais, a Touristcard Assistance irá fazer todos os
esforços para acomodar as necessidades de seus clientes e pacientes na região. No entanto, não
podemos garantir que iremos superar estas situações em qualquer momento e os clientes devem
estar preparados para desafios maiores relacionados com viagens e trabalhos nestas áreas.
Mais uma vez, estamos avisando que qualquer viagem para as referidas áreas podem ser
recusadas, postergardas ou interrompidas pelas razões apresentadas. Cabe aos clientes avaliarem
e determinarem o nível de risco que podem tolerar relacionado ao surto e estarem preparados
para os desafios mencionados.

22 jul

Audio guides e podcasts de viagem.

Viajar e conhecer um lugar novo é incrível. Imagine ouvir tudo sobre o local que está conhecendo enquanto aproveita o visual… Os audio guides ou podcasts são arquivos de áudio que falam quando próximos de um ponto turístico ou uma obra de arte. Alguns lugares disponibilizam um tipo de aparelho na entrada gratuitamente, que já contém esses arquivos. Em outros casos é possível baixar no seu mp3, ipod ou qualquer smartphone. Basta fazer o download e ter uma experiência de viagem bem mais completa!
Foto: Audio guides e podcasts de viagem.</p>
<p>Viajar e conhecer um lugar novo é incrível. Imagine ouvir tudo sobre o local que está conhecendo enquanto aproveita o visual... Os audio guides ou podcasts são arquivos de áudio que falam quando próximos de um ponto turístico ou uma obra de arte. Alguns lugares disponibilizam um tipo de aparelho na entrada gratuitamente, que já contém esses arquivos. Em outros casos é possível baixar no seu mp3, ipod ou qualquer smartphone. Basta fazer o download e ter uma experiência de viagem bem mais completa!

17 jul

Plano Royal: O plano completo para quem quer se divertir!

Além de uma cobertura completa, esse plano conta também com reservas de bilhetes para espetáculos e Assistência Concierge, que reúne assessoria de viagem, de entretenimento, de gastronomia e ainda para compras e presentes. O plano Royal é perfeito para quem está em busca de diversão e facilidade.
Foto: Plano Royal: O plano completo para quem quer se divertir!</p>
<p>Além de uma cobertura completa, esse plano conta também com reservas de bilhetes para espetáculos e Assistência Concierge, que reúne assessoria de viagem, de entretenimento, de gastronomia e ainda para compras e presentes. O plano Royal é perfeito para quem está em busca de diversão e facilidade. Entre no nosso chat e tire suas dúvidas : http://bit.ly/ctouristcard

17 jul

Evite o Jet Lag e aproveite mais sua viagem.

Em viagens muito longas é comum que algumas pessoas sofram com alterações físicas e fortes incômodos, causados pelas longas horas de espera , pela mudança no fuso horário ou pela má alimentação. Para evitar esse mal estar conhecido como Jet lag, durma bem na véspera, consuma alimentos leves e beba bastante líquido antes e durante a viagem. 
Amanhã é o dia mundial da alimentação e é uma boa oportunidade para lembrar como se alimentar com qualidade é importante!
Foto: Evite o Jet Lag e aproveite mais sua viagem.</p><br />
<p>Em viagens muito longas é comum que algumas pessoas sofram com alterações físicas e fortes incômodos, causados pelas longas horas de espera , pela mudança no fuso horário ou pela má alimentação.  Para evitar esse mal estar conhecido como Jet lag, durma bem na véspera, consuma alimentos leves e beba bastante líquido antes e durante a viagem.<br /><br />
Amanhã é o dia mundial da alimentação e é uma boa oportunidade para lembrar como se alimentar com qualidade é importante!